Passar para o Conteúdo Principal
Facebook Instagram Twitter Youtube Linkedin RSS
Logotipo CM Arcos de Valdevez

Câmara Municipal continua a dar atenção à população idosa do concelho

10 Outubro 2016
Município de Arcos de Valdevez

A Câmara Municipal vê na população idosa do concelho um segmento da população que precisa de apoio e de atenção, pois o envelhecimento populacional a que se tem vindo a assistir nos últimos anos alerta para a necessidade de encarar a população idosa como um grupo alvo da intervenção municipal.

Por estas razões, criou o Plano Municipal do Idoso o qual congrega um conjunto de iniciativas levadas a cabo em áreas tão importantes como a saúde e a ocupação dos tempos livres, as condições habitacionais e as acessibilidades, as respostas sociais e os serviços de apoio. Para cada um destes eixos estão previstas um conjunto de ações, das quais se destacam: a promoção do exercício físico, nomeadamente através do projeto "Séniores + Ativos", o qual prevê a realização de um conjunto de atividades direcionadas para a promoção do envelhecimento ativo, nomeadamente sessões de ginástica geriátrica; caminhadas, passeios culturais, e ainda, a realização de umas Olimpíadas Séniores.

O Projeto, que de momento abrange cerca de 150 pessoas, está a ser desenvolvido nas freguesias de S. Jorge, Vale, Guilhadeses, Rio Frio, Loureda, Prozelo, Vila Fonche, Couto, Grade e Soajo.

As atividades são desenvolvidas nas associações, juntas de freguesia ou nas instituições de solidariedade social, por um técnico especializado, e têm como principal objetivo contribuir para autonomia e independência funcional da população.

Também inclui a promoção do convívio e lazer, o apoio à recuperação habitacional de agregados desfavorecidos; de igual modo pretende criar a Comissão de Apoio à População Idosa, a qual terá como principal missão a intervenção junto de idosos em situação de vulnerabilidade social; a melhoria dos cuidados prestados no domicílio, nomeadamente, a criação de uma bolsa de ajudantes domiciliários qualificados, bem como a criação de serviços de apoio temporário para cuidadores informais; a eliminação de barreiras arquitetónicas nos espaços públicos e nos domicílios e ainda, a aposta na criação de serviços de transporte que facilitem a mobilidade dos idosos.

 

Top