Passar para o Conteúdo Principal
Facebook Instagram Twitter Youtube Linkedin RSS
Logotipo CM Arcos de Valdevez

Esclarecimento Público - Qualidade da Água do Rio Vez

Agua1 1 1024 2500
08 Junho 2012

De acordo com um relatório da Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza, recentemente divulgado, a praia fluvial Pontilhão da Valeta, em Arcos de Valdevez, tem qualidade classificada como "má"...

Tal facto reporta-se aos resultados das análises efetuadas pela ARH-Norte durante na época balnear de 2011, designadamente resultados de Enterococos e de Escherichia coli, que supostamente apresentaram valores acima do limite permitido pela Lei.

Perante tal situação, e mal os primeiros resultados foram conhecidos, os serviços da Autarquia desencadearam um vasto leque de ações de fiscalização a montante da praia fluvial com o intuito de detetar a origem do foco ou focos poluidores que pudessem estar na origem de resultados como os que forma publicitados. Como é reconhecido, o rio vez a montante da praia fluvial é um rio despoluído, até porque se desconhecem pontos críticos onde possam ocorrer, mesmo que pontualmente, focos de poluição. De facto não existem infra-estruturas de saneamento como estações de tratamento ou estações elevatórias, nem tão pouco atividades industriais ou comerciais, que possam ser considerados potencialmente poluidores. Em face disso, procuraram-se nas margens do rio Vez e seus afluentes, eventuais ligações ilegais de saneamento ou mesmo vestígios de descargas de cisternas com carga potencialmente poluidora. Nada de anormal foi detetado apesar de aturado esforço de fiscalização, por terra e por barco, de forma a melhor inspecionar as margens.

Ao mesmo tempo que decorreu este esforço de monitorização das margens do rio

Vez, desencadeou-se uma campanha de recolha de água ao longo do rio no sentido montante, de forma a identificar o limite a partir do qual não era detetado qualquer vestígio de contaminação. Os resultados das análises dessas amostras demonstraram níveis reduzidos de contaminação de Enterococos e de Escherichia coli, que não podiam justificar os resultados das análises na praia fluvial e concluiu que a contaminação, mesmo que reduzida, terminava em Cabreiro onde o rio Vez atravessava uma vasta área ardida. O arrastamento de grandes quantidades de cinzas com alguma carga fecal justificava os resultados verificados nas amostras de água recolhida pela autarquia mas de forma alguma podiam ser a causa da contaminação que os resultados da ARH-Norte anunciavam.

Perante tal facto, a Autarquia realizou, ela própria, na praia fluvial recolha de amostras para análise e os resultados não confirmaram os níveis de contaminação publicitados pela ARH-Norte. Acresce que a Administração Regional de Saúde do Norte. I.P. também realizou no mesmo período, analises na mesma praia fluvial e os resultados foram coincidentes com os da Autarquia.

Perante todos os factos relatados, designadamente ausência de focos de poluição, com exceção da lavagem de cinzas de uma área ardida com carga fecal, confirmada pelos resultados da bateria de amostras efetuadas ao longo do rio e para montante da praia fluvial, bem como a coincidência dos resultados efetuados pela autarquia e pela Administração Regional de Saúde do Norte. I.P que não confirmavam os valores apresentados pela ARH-Norte, permite-nos com alguma segurança afirmar que a classificação agora referida no relatório da Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza, não é coincidente com a realidade e é, por isso, injusta e desadequada da realidade. Acreditamos que erros na recolha das amostras da ARH-Norte, ou contaminação das mesmas após recolha, estiveram na base dos resultados que foram publicitados e que estão na origem da classificação de qualidade "má".

Coincidência ou não, após se constatar a tremenda disparidade entre os valores publicitados pela ARH-Norte e os detetados pelas análises das amostras efetuadas pela Autarquia e Administração Regional de Saúde do Norte. I.P. os resultados das análises da ARH-Norte passaram para níveis significativamente mais baixos e dentro dos limites legais para águas balneares.

Por tudo isto pode a Autarquia de Arcos de Valdevez tranquilizar os utilizadores desta praia fluvial quanto à boa qualidade da sua água e afirmar que estará mais atenta em 2012 no acompanhamento de todas as recolhas efetuadas pelas autoridades competentes, realizando nos mesmos dias e com recolhas nos mesmos locais, análises para comparação de resultados. De resto continuará a desenvolver campanhas de fiscalização e deteção de ligações ilegais ou descargas pontuais que possam, mesmo que pontualmente, fazer diminuir a excelente qualidade da água que sabemos ter ao longo do rio Vez.

N.B. O Município vai solicitar análises a duas entidades, uma pública e outra privada, a fim de avaliar os resultados.

08 de Junho de 2012,

O Município de Arcos de Valdevez

Município de Arcos de Valdevez
Top