Passar para o Conteúdo Principal
Facebook Instagram Twitter Youtube Linkedin RSS
Logotipo CM Arcos de Valdevez

Município arcuense promove património frutícola

Município arcuense promove património frutícola
image title
image title
image title
image title
image title
image title
31 Janeiro 2019

 

Plantadas 44 macieiras nos terrenos ajardinados junto ao Parque Infantil de Casares e ao edifício Fluvivez.

 

A região do Minho possui um património frutícola ímpar, numa herança do passado que se reflete na enorme diversidade varietal e genética que urge proteger, pois senão houver intervenção humana, perdem-se definitivamente, sem que haja possibilidade de recuperação.

Em toda a Europa, estima-se que duas a quatro mil variedades regionais de macieira se encontrem extintas ou em grave risco de extinção.

Assim, porque o património vegetal frutícola constitui um testemunho com valor civilizacional e cultural portador de interesse relevante para a região; as variedades regionais de fruteiras fazem parte da cultura, gastronomia e paisagem da região; o património vegetal frutícola se encontra em grave risco de extinção e não se multiplica sozinho, sendo esta tarefa feita pelo Homem, e o património vegetal frutícola faz parte da cultura, gastronomia e paisagem da região, dando especial atenção às variedades regionais de macieira, o Município plantou 44 árvores de fruto, devidamente identificadas, nos terrenos ajardinados junto ao Parque Infantil de Casares e ao edifício Fluvivez.

As variedades agora lá plantadas são a Camoesa de Coura,   Porta da Loja, Água Azeda, Três ao Prato, Malápio, Verdeal, Camoesa Rosa, Pardinheira, Maçã de Vinho dos Arcos, Maçã Vitória, Vermelhinha do Tarde e Perna de Pisco.

Uma vez que as plantas não se propagam sozinhas, esta é mais uma forma do Municipio proteger e valorizar o seu património frutícola, e um esforço para o conseguir manter vivo para as gerações vindouras.

 

 

 

 

 

Top