Passar para o Conteúdo Principal
Facebook Instagram Twitter Youtube Linkedin RSS
Logotipo CM Arcos de Valdevez

Dia maior do Concelho assinalado com distinção

Dia do concelho 2018 5   c pia 1 1024 2500
Dia do concelho 2018 13   c pia 1 1024 2500
Dia do concelho 2018 15   c pia 1 1024 2500
Dia do concelho 2018 22   c pia 1 1024 2500
Dia do concelho 2018 32   c pia 1 1024 2500
Dia do concelho 2018 36   c pia 1 1024 2500
19 Julho 2018

 

 

  • Entrega das habitações no âmbito do Programa Arrendamento Jovem
  • Celebrado protocolo de Colaboração de Criação da Escola de Artes e Ofícios
  • Visita à intervenção do Centro de Barroco, na Igreja do Espírito Santo

Arcos de Valdevez celebrou no passado dia 11 de Julho, o Dia do Concelho. Este dia maior de todos os arcuenses, começou cedo com o Hastear das Bandeiras, com participação dos Bombeiros Voluntários, Corpo Nacional de Escutas e Banda da Sociedade Musical de Arcos de Valdevez, seguindo-se no auditório da Casa das Artes, a Sessão Solene de Comemoração do Dia do Concelho com a assinatura do Protocolo de Colaboração de Criação da Escola de Artes e Ofícios, firmado entre o Município de Arcos de Valdevez, Direção Regional de Cultura do Norte, EPRALIMA e a Proponente, Carla Moreira, bem como as intervenções dos Presidentes da Assembleia e da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez.

Carla, Moreira, autora do projeto da Escola de Artes e Ofícios, o qual venceu na área da cultura no âmbito das sessões do Orçamento participativo do ano 2017, explicou o que se pretende fazer e quais os objetivos do mesmo, adiantando que se “prevê o desenvolvimento de um conjunto de atividades formativas para recuperar/manter ativas tradições dos concelhos envolvidos” e que se trata de uma ideia que poderá servir de base para a criação do próprio emprego, fomentando o desenvolvimento regional e turístico.

Na sessão solene, João Esteves, Presidente da Câmara Municipal começou por referir os 500 anos da Vila de Arcos de Valdevez, aniversário celebrado no passado dia 4 de julho, data em que o Rei D. Manuel I atribuiu o título de Vila a Arcos de Valdevez (4 de julho de 1518) “mais um momento de grande importância e celebração do orgulho que os arcuenses têm na sua História e Cultura”, atestou.

Seguidamente abordou os vários projetos em curso e os objetivos que têm vindo a ser alcançados, referindo que a Câmara Municipal promove uma governação assente na responsabilidade e proximidade, adiantando também que a Câmara Municipal, “no final de 2017 apresentou a maior execução do Orçamento dos últimos anos, mais de 24 milhões de euros. A dívida foi reduzida em 1 milhão de euros e reforçado o investimento em mais de 3 milhões, nomeadamente reforçado os apoios às Juntas de Freguesia, às associações e instituições do Concelho.

Destacou também a promoção de um concelho com mais oportunidades, afirmando querer “melhorar a educação e a qualificação dos jovens, ativos ou desempregados, proporcionando às pessoas as melhores ferramentas para enfrentarem os desafios do mercado de trabalho”.

No social, destaque para a promoção de um concelho mais inclusivo e solidário, onde se procuram minimizar as dificuldades das pessoas e contemplar uma solidariedade mais efetiva, reforçando o apoio social aos mais desfavorecidos, às crianças, às pessoas com deficiência, aos idosos e às famílias.

O autarca reafirma também a promoção de um concelho mais sustentável e acolhedor para viver: Estão em curso muitas obras de vários milhões de euros, para melhorar a rede viária, para a valorização de espaços urbanos, para alargar a rede de abastecimento de água e saneamento, para a recolha de resíduos sólidos urbanos e a melhoria, ao nível de investimento e manutenção, da rede de iluminação pública”.

De um concelho mais inovador e próspero, um concelho com mais e melhor emprego, um concelho com mais dinamismo associativo, desportivo e recreativo, mais atrativo para visitar e um concelho em rede.

No seu discurso frisou a importância de, “em articulação com a Administração Central, temos que promover políticas de diferenciação positiva para os nossos territórios, que funcionem como fatores de dinamização social, cultural e económica.”

Sempre tendo a população em primeiro lugar, terminou dizendo que a Câmara Municipal se encontra a levar a cabo o projeto Repovoar Valdevez, “que preconiza ações para promover a fixação de população, um dos maiores desafios. Queremos desenvolver ações que incentivem a natalidade, apoiem as famílias e as empresas residentes e apoiem a atração e o regresso de pessoas, nomeadamente os nossos conterrâneos.”

Após este momento foi feita uma visita ao Centro de Barroco, na Igreja do Espírito Santo. Um projeto que se trata de uma plataforma de dinâmica turística e de conhecimento do Barroco, servindo de porta de entrada para o Barroco nos 10 concelhos, na região do Altominho, e que permitirá lançar conhecimentos sobre este período da cultura na região, bem como, simultaneamente explorar as características únicas e importantíssimas do templo do Espirito Santo, imóvel de interesse público e um dos mais importantes na região Norte do país;

Por último, foram entregues as habitações no âmbito do Arrendamento Jovem, da Rua Espírito Santo/ Rua Carlos Cunha (Valeta), a dois jovens casais, a custos cerca de 50% inferiores aos praticados no mercado de arrendamento, pretendendo-se contribuir para a fixação de jovens e dinamização do centro urbano.

À noite teve lugar, no Jardim dos Centenários, o concerto musical Viviane canta Piaf. Um notável registo e uma homenagem desta cantora portuguesa a Édith Piaf, um dos nomes maiores da música de todos os tempos.

Top