Passar para o Conteúdo Principal
Facebook Instagram Twitter Youtube Linkedin RSS
Logotipo CM Arcos de Valdevez

''Parto'' estreia na Culturgest em Lisboa no próximo dia 22 de Outubro

Antonio correia 1 1024 2500
19 Outubro 2010

"O Parto", o filme produzido em Arcos de Valdevez, com personagens locais e realizado por António Correia, tem estreia marcada para o próximo dia 22 de Outubro, sexta-feira, na Culturgest em Lisboa, pelas 19:00h.

A ideia de António Correia realizar em terras arcuenses uma longa-metragem surgiu aquando das gravações da telenovela "Deixa que te Leve", e, por intermédio de dois habitantes locais que lhe mostraram vários sítios do concelho que lhe despertaram interesse, como Cabreiro, Lordelo e a Branda da Carvalheda.

Com personagens locais o realizador pretendeu trazer para a história aspectos reais de cada um - " a preparação do filme teve mais de um ano e de que cada vez que fazia uma visita aos locais de filmagens levava o Raúl, o Carlos e o Olegário para perceber que características é que eles podiam dar ao filme. Que aspectos das suas vidas reais é que poderiam ser adaptadas."

Olegário Gonçalves, Raul Sá e Carlos Dias são três dos principais intervenientes nesta trama que tem a ver com a desertificação e com aquilo que intrigou o actor. "Como é que é ainda há tanta gente isolada, com muita dificuldade em termos de acesso aos serviços, à saúde, aos transportes e ao comércio?".

O nome Parto, segundo o realizador, vem de "parto de partir e parto de parir", no entanto encerra também uma analogia com as mamoas do Mezio. Um local de filmagens indicado por Nuno Soares, director da Casa das Artes concelhia e, também ele, personagem do filme.

Porque o desenho das mamoas é a forma do útero da mulher e as pessoas eram aí enterradas como símbolo de renascimento, "este foi um local excelente para a rodagem do filme porque se liga à mensagem que queremos passar", explicou.

O apoio da Câmara Municipal foi, sem dúvida, crucial para o andamento deste projecto. Um aspecto que o realizador não descura. "Sem o apoio da CMAV o filme seria realizado na mesma, mas não seria o mesmo porque para a sua realização utilizamos material de ponta, por isso o seu financiamento foi fulcral na sua realização", concluiu.

Município de Arcos de Valdevez
Top