Passar para o Conteúdo Principal
Facebook Instagram Twitter Youtube Linkedin RSS
Logotipo CM Arcos de Valdevez

Comemorações Municipais do Centenário da República Portuguesa homenagearam republicanos arcuenses

Comemorações Municipais do Centenário da República Portuguesa homenagearam republicanos arcuenses
image title
image title
image title
image title
image title
06 Outubro 2010

Nos dias 4 e 5 de Outubro, Arcos de Valdevez comemorou o Centenário da Implantação da República através de várias iniciativas que homenagearam em particular 5 ilustres republicanos arcuenses, nomeadamente, José Cândido Gomes, Teixeira de Queiroz, Germano Amorim, Sousa Guimarães e Tomaz Norton de Mattos Prego.

No dia 4 foi inaugurada, na Casa das Artes concelhia, a exposição "Arcos de Valdevez e a República" - Uma mostra que, de acordo com Nuno Soares, director da Casa das Artes, "pretende reflectir de uma forma rápida aquilo que se passou há 100 anos atrás e como Arcos de Valdevez contribuiu de forma activa na implantação da República, e, vai ficar aberta ao público em geral e às Escolas de maneira a que todos possam contactar com esta realidade" - e exibido o documentário "Republicanos Arcoenses", da autoria de dois jovens arcuenses, Rui Amorim e Ricardo Caldas, em colaboração com o Porto Canal, que contou com a participação do presidente da Câmara Municipal, Francisco Araújo e dos familiares dos 5 homenageados, antecedido de alocução de Isabel Cluny (CHC/Universidade Nova de Lisboa), que fez uma contextualização das várias investidas dos republicanos arcuenses na luta pela implantação da República, e de uma breve declaração de João Gameiro e Rui Amorim.

Já no dia 5, decorreram logo pela manhã, na Praça Municipal, as Cerimónias Protocolares de Comemoração do Centenário da República, com o hastear das Bandeiras e a participação dos Bombeiros Voluntários, Corpo Nacional de Escutas de Arcos de Valdevez, bem como da Banda da Sociedade Musical Arcuense.

De seguida, foi feita a Romagem ao Cemitério Municipal e a deposição de coroa de flores, em homenagem aos republicanos arcuenses.

Aqui, Francisco Araújo destacou a importância da homenagem realizada a todos os republicanos arcuenses e da celebração da República em Portugal, referindo que, "Hoje, neste local, prestamos a nossa homenagem a todos aqueles que acreditaram na mudança. Acreditaram no sonho de concretização de uma obra infinda e sempre em construção.

Comemorar a República, comemorar esta efeméride, abrirá a porta a um espaço de reflexão de um determinado período histórico que ocupa um século de existência da nossa Pátria, assente numa indagação objectiva, racional e científica dos factos".

De igual forma alertou que "O republicanismo assenta nas ideias de liberdade, igualdade e fraternidade. De solidariedade social para quem mais necessita. De tolerância face à diferença. (...)", e, que por isso, não nos podemos esquecer que "A República foi feita por homens e mulheres que acreditaram que a face da sua Pátria poderia ser outra" e que devemos "lutar para que não se façam cair no esquecimento os valores republicanos e consequentemente lutar por uma sociedade mais justa, menos desigualitária, mais livre e fraterna. "

Após este momento, toda a comitiva se dirigiu até à EN 202/Rotunda de Guilhadeses, para proceder à sua inauguração e consequente nomeação de Avenida 5 de Outubro e Rotunda da República, a qual tem a particularidade de estar adornada com uma representação escultórica de Amália Rodrigues, da autoria do artista arcuense António Aguiar e de Jorge Coelho. Uma escolha que segundo Francisco Araújo não poderia ter sido melhor, pois ao "homenagear hoje a Amália Rodrigues, a Voz da Nação e a diva do Fado português estamos a repescar a saudade dos valores republicanos que hoje queremos voltar a viver", disse.

Por último ficou a mensagem de que "nós devemos empenhar-nos para nos mantermos como uma Nação que tem História, e que apesar de ser um pequeno rectângulo da Europa, tem a sua língua falada em todos os cantos do mundo".

Município de Arcos de Valdevez
Top