Passar para o Conteúdo Principal
Facebook Instagram Twitter Youtube Linkedin RSS
Logotipo CM Arcos de Valdevez

Concelho arcuense vive situação dramática devido aos incêndios

P8117740 1 1024 2500
12 Agosto 2010

É dramática a situação que se vive há já várias semanas no concelho arcuense devido aos incêndios. Os fogos deflagram sem cessar, assistindo-se, muitas vezes, no mesmo dia a 12 erupções, com outros tantos focos activos ao mesmo tempo. Razões que levam a suspeitar que a mão criminosa é a principal causa deste flagelo.
O Parque Nacional Peneda - Gerês, mais propriamente as zonas do Mezio e Soajo, têm sido duas das grandes vítimas, contabilizando já uma área ardida bastante considerável.

Ontem, 11 de Agosto, devido à falta de meios na região por estarem todos ocupados no resto do país, Francisco Araújo, presidente da Câmara Municipal, viu-se obrigado a apelar publicamente à população para ajudar no combate aos fogos, já que as habitações das pessoas dos lugares de Paradela, Ínsuas e Cunhas, estavam na eminência de serem consumidas pelas chamas.

Além disso, o autarca foi até ao terreno e andou até altas horas, acompanhado do vereador da Protecção Civil, a fazer o reconhecimento da área consumida no Soajo e Mezio.

Relativamente à sensibilização das pessoas adiantou que "a reacção da população foi boa. Verificamos no local a vinda de vários populares que foram ajudar no combate ao fogo em Soajo e só assim se evitou que as casas fossem atingidas. O envolvimento da população foi muito importante".

Já fazendo referência à gravidade da situação avançou que: "tem existido um grande problema, nomeadamente, a incidência de fogos em vários pontos do concelho, o que dificulta o seu combate. Isto provoca a fadiga das pessoas e desgaste do material. Dezenas de homens têm estado sem dormir a combater os incêndios".

"A situação é dramática porque existe falta de meios para fazer face às dificuldades. Estou a viver o pior ano ao nível de incêndios e área ardida desde que sou presidente da Câmara, pois já arderam perto de 7000 ha, o que representa entre 8% e 10% do território do concelho", afirmou com lamento.

Apesar dos esforços, a situação no Soajo não está melhor, encontrando-se no terreno perto de 140 homens e 6 meios aéreos.

O fogo está a avançar para os focos populacionais, e, até ao momento, já foram evacuados do lugar de Vilar Suente, em Soajo, para a Porta do Mezio, cerca de 40 adultos e 9 crianças.

Município de Arcos de Valdevez
Top