Passar para o Conteúdo Principal
Facebook Instagram Twitter Youtube Linkedin RSS
Logotipo CM Arcos de Valdevez

Município arcuense assinou “Declaração de Lindoso”

Assinatura declaracao lindoso3 1 1024 2500
Dsc02845 1 1024 2500
Dsc02856 1 1024 2500
17 Março 2010

Decorreu ontem, dia 16 de Março, na Porta do Parque Nacional Peneda Gerês/Xurês, em Ponte da Barca, a assinatura da Declaração de Lindoso.

Esta declaração, assinada pelos municípios abrangidos pela área do Parque Gerês/Xurês - 6 concelhos espanhóis e cinco portugueses - tem como objectivos conciliar o desenvolvimento económico com a conservação da natureza e segundo Francisco Araújo, presidente da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez "condena os autarcas à cooperação transfronteiriça".

Para o autarca, este foi um momento histórico para as populações do interior deste grande espaço natural, porque está dado o passo para a constituição de uma entidade que envolve as entidades políticas de ambos os lados da fronteira, com vista à implementação de projectos concretos que já se encontram identificados - " é o início de uma cooperação que se pretende que venha a ser institucionalizada, para que se possam desenvolver projectos comuns para o desenvolvimento sustentável do Parque", referiu.

A abertura das várias Portas do Parque Nacional Peneda Gerês foi um dos assuntos abordados na reunião e referidas pelo autarca como sendo "essenciais para a divulgação da área do Parque, passando a informação necessária a quem pretende usufruir do espaço, além de ser motor de aprendizagem sobretudo no que toca aos mais novos".

Desta feita, por a experiência portuguesa estar a revelar resultados satisfatórios, o lado galego deverá abrir em breve, nos vários municípios do Parque, estas estruturas, de forma a ordenar o seu turismo.

Quando a rede estiver toda a funcionar, serão traçadas conjuntos de iniciativas que animem as 11 portas com que este território do Parque estará dotado.

Outra das reivindicações dos concelhos é a requalificação da ligação do IC28 à fronteira da Madalena, em Ponte da Barca, e a criação de um plano de marketing que prevê a geração de riqueza em favor das populações.

Para Francisco Araújo será importante a utilização da marca Parque e apoiar o desenvolvimento de negócios no domínio dos circuitos, da prestação de serviços, assim como da área da restauração e alojamento através da possível recuperação de aldeias de montanha.

Em suma, os alcaides dos concelhos de Bande, Calvos de Radín, Entrimo, Lobeira e Muiños e os presidentes das Câmaras Municipais de Arcos de Valdevez, Melgaço, Montalegre, Ponte da Barca e Terras de Bouro, através da assinatura desta declaração, decidiram criar uma plataforma de entendimento político no seio da qual se articulem agendas, prioridades e planos, visando o desenvolvimento sustentável da área do Parque transfronteiriço do Gerês/Xurês e das respectivas comunidades locais e regionais; que cada município se compromete antes de tomar posição pública sobre qualquer assunto de interesse para o Parque a consultar os outros membros; e por último lançar um programa de acções para os próximos três anos, assente em três prioridades. São elas, dotar o Parque e os concelhos que o compõem de condições de acolhimento para o turismo sustentável; lançar um plano de marketing territorial que posicione o Parque no seu lugar de excelência a nível dos dois países e lançar um programa de acção para as empresas que valorizem os recursos endógenos do mesmo (este programa de acção será articulado com os demais intervenientes locais na gestão dos recursos do Parque Transfronteiriço do Gerês/Xurês).

O Parque Transfronteiriço do Gerês/Xurês foi criado em 1997, entre o Parque Nacional da Peneda-Gerês, em Portugal, e do Xurês/Baixo Límia, na Galiza, Espanha, para fomentar o estabelecimento de normas e medidas similares ou complementares para a defesa, preservação e conservação dos valores naturais de ambos os Parques.

Município de Arcos de Valdevez
Top