Passar para o Conteúdo Principal
Facebook Instagram Twitter Youtube Linkedin RSS
Logotipo CM Arcos de Valdevez

O Plano de Criação de um Centro de Mar com Custos Estimados em 39 milhões de euros prevê a criação do Museu da Água em Arcos de Valdevez

O Plano de Criação de um Centro de Mar com Custos Estimados em 39 milhões de euros prevê a criação do Museu da Água em Arcos de Valdevez
30 Junho 2008

Teve lugar no Castelo de Santiago da Barra em Viana do Castelo, no passado dia 24 de Junho, a "Apresentação do Relatório Final do Plano para a Criação do Centro de Mar", um desafio da Comunidade Urbana Valimar, que visa criar a "Cidade Náutica do Atlântico", prevendo-se que vá custar no final de um período de 15 anos de implementação o total 39 milhões de euros, estando inserido no mesmo a criação do "Museu da Água" em Arcos de Valdevez.
Presidiu à cerimónia de apresentação do Plano, Francisco Araújo, na qualidade de Presidente da Valimar Com-Urb Comunidade Vale-e-Mar, o qual foi acompanhado na mesa de honra por Defensor Moura, Presidente da Câmara de Viana do Castelo; Hernâni Lopes, executor do Plano; José Pita Guerreiro, Governador Civil do Distrito; e Carlos Lage, Presidente da CCDR_N - Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região Norte.
Na sua desenvolvida apresentação, Hernâni Lopes explicou o conceito do Plano, que visa fazer a ligação da serra, rio e mar, articulando actividades dos seis concelhos da Valimar, aproveitando assim as potencialidades de Viana do Castelo, Caminha e Esposende, que são "banhados" pelo atlântico, e Arcos de Valdevez, Ponte da Barca e Ponte de Lima, que são percorridos pelos rios Vez e Lima.
Segundo Hernâni Lopes, tem o Plano como missão, contribuir para o desenvolvimento económico e social da Valimar "configurando e dinamizando as actividades ligadas ao mar, contribuindo para o reposicionamento da Valimar, como: região de qualidade, através de uma marca distinta ligada à costa atlântica, que seja identificadora e diferenciadora de toda a região".
Destacou que com o objectivo simbólico da criação da "Cidade Náutica do Atlântico", se pretende desenvolver um ponto de atracção de actividades ligadas à náutica, de forma a gerar riqueza e desenvolvimento para o conjunto da Comunidade Urbana.
De acordo com o Plano, o desenvolvimento estratégico abrangerá 8 grandes áreas: Desportos Náuticos, Serviços de Apoio à Náutica de Recreio, Cruzeiros Náuticos, Talassoterapia, Museus/ Observatórios Centros de Interpretação, Eco-turismo/ Turismo-natureza/ Investigação do Mar e dos Rios, Formação/ Certificação.
A obra de construção do "Edifício Farol do Centro de Mar", em Viana do Castelo, deverá arrancar já no próximo ano, estando orçada em cerca de 16 milhões de euros, o qual deverá constituir-se como um elemento emblemático, identificador e catalizador do Plano, projectando a imagem da "Cidade Náutica do Atlântico", acolhendo para além das sedes de: "Centro de Mar", Centro de Desportos Náuticos, CEAMAR e Museu Marítimo, o Pólo de Ciência do Mar, possuindo ainda espaços para alugar ao Centro Empresarial Náutico, prevendo-se que seja também local de encontro e entretenimento de tripulações internacionais.
Fazem ainda parte do Plano, entre outras iniciativas de grande interesse que abrangem os seis concelhos Valimar: o Centro de Remo de Touvedo, em Ponte da Barca, com dimensão internacional, contendo para além da pista de remo e canoagem, uma pista de pesca desportiva, pista de slalon para canoagem, piscina fluvial e outras infra estruturas de lazer associadas; Marina Atlântica e os serviços de apoio à náutica, com 1.000 a 2.000 postos de amarração; Centro de Talassoterapia, para promover a criação de uma rede de hotéis de talassoterapia, nomeadamente nos concelhos ribeirinhos; Museu Marítimo, composto nesta fase inicial por 4 pólos dispersos pelo território da Valimar, e Centro de Investigação do Mar e dos Rios.
Em Arcos de Valdevez será também criado o "Museu da Água", pretendendo-se, segundo Hernâni Lopes, "que seja um museu activo e dinâmico virado para as diferentes vertentes da fruição da água, o qual terá como ponte de partida um edifício emblemático a construir em Arcos de Valdevez e uma componente em open-museum de modo a aproveitar as diversas obras hidráulicas existentes ao longo das margens dos rios Vez e Lima".
De acordo com as perspectivas de Hernâni Lopes, o Centro de Mar será auto sustentável em 2015, sendo possível gerir o mesmo com 15 pessoas, destacou no entanto que a chave do sucesso passa pela escolha da pessoa que vier a ser escolhida para Presidente do Conselho de Administração.

Município de Arcos de Valdevez
Top